segunda-feira, 19 de março de 2018

Vereador Malba de Jacumã cria Lei para estabelecimentos comerciais a fixar cartazes orientando a população sobre o cuidado com o lixo, e a preservação do ecossistema marítima.



 A Câmara Municipal de Vereadores da cidade de Conde aprovou, na sessão desta segunda-feira (19), a Lei Municipal de nº 002/2018, de autoria do vereador Malba de Jacumã (SDD), que dispõe sobre a obrigatoriedade de afixação de cartazes em estabelecimentos comerciais localizados num raio de cinco quilômetros da costa das praias do município do conde, orientando sobre o cuidado com o lixo, e a preservação do ecossistema marítima.
Para o vereador Malba de Jacumã (SDD), todo trabalho realizado e que esteja relacionado à preservação ambiental é importante, tanto para os moradores quanto para a área das praias.
Mas muitas pessoas ainda mantêm um hábito ruim e prejudicial para a fauna marinha: jogar lixo na praia.
Foi pensando em combater essa prática que o vereador Malba criou essa lei.

O objetivo é conscientizar a população que frequenta as praias da cidade da necessidade de manter as praias limpas, evitando, assim, a propagação de doenças e a degradação do meio ambiente.

Essa falta de educação ambiental faz com que Leis como essas sejam feitas para melhorar o visual da praia e da nossa costa, e também de conscientizar os frequentadores da praia em recolher o seu próprio lixo”.

Reportagem: Mario Luiz (Carioca)
Fotos: Assessoria de Comunicação do Gabinete do Vereador

domingo, 17 de dezembro de 2017

Associação do Transporte Alternativo de Conde (ATAC) realizou festa de Confraternização.




Confraternização dos motoristas de Alternativos de Conde, realizada neste domingo (17), na granja do Empresário Junior Rodrigues.
Em clima de fraternidade, associados celebram mais um ano de conquistas.
A Associação do Transporte Alternativo de Conde (ATAC) realizou hoje, a sua festa de confraternização de final de ano.

A festa reuniu diretoria e associados, para em grande estilo celebrarem o final de mais um ano de muito trabalho, e ao mesmo tempo dá as boas-vindas ao novo ano que se aproxima.
Teve um delicioso churrasco e uma conversa descontraída, aproximando os motoristas de Alternativo formando um vínculo forte e duradouro.
A Associação do Transporte Alternativo de Conde (ATAC) foi fundada ainda este ano. Atualmente, a entidade tem como presidente Alexandre e o vice Gel e conta com pouco mais de 50 associados.
 
Os alternativos é quem, literalmente, transporta metade da população condense, e muitas vezes sem reconhecimento devido.
 Aquele que conduz vidas com amor: O motorista de alternativo é digno de todas homenagens
Profissional é responsável pelo desenvolvimento da cidade de Conde e integração das pessoas.

Temos que presta essa homenagem a todas as pessoas que conduzem veículos, de forma profissional ou amadora.
Enfrentando os perigos das estradas ou a insegurança das cidades, os motoristas são os responsáveis pela condução do progresso deste imenso país.
Desejo que todos os motoristas sejam prudentes ao volante, respeitem as leis de trânsito e voltem para suas casas com alegria e a satisfação do dever cumprido.
Parabéns, motoristas de alternativo de Conde, por esse dia.

 Veja fotos:

 Reportagem: Mário Luiz Carioca
Fotos: TV Conde e WhatsApp


quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Produtor do Mamonas Assassinas critica versão de música de Alok

Rick Bonadio não gostou do remix de ‘Pelados em Santos’: ‘Vamos arrumar isso? Conceito é uma coisa, falta de musicalidade é outra’

Resultado de imagem para mamonas assassínas
Rick Bonadio, o produtor da música Pelados em Santos, do Mamonas Assassinas, criticou uma versão da canção lançada recentemente pelo DJ brasileiro Alok. “O segundo acorde é um B menor e você colocou maior mesmo mantendo as melodias de voz e metais. Vamos arrumar isso? Conceito é uma coisa, falta de musicalidade é outra. Tá péssimo”, escreveu o produtor em seu perfil no Twitter.
Bonadio acabou recebendo uma resposta do duo Sevenn, que participou do remix. “Na verdade não está incorreto, só não é do mesmo jeito da versão original. Aprenda a criticar antes de falar”, diz a resposta. O produtor não deixou por menos e rebateu: “Não, não está. Se você tivesse mudado o conceito do arranjo e a harmonia faria sentido. Mas há apenas um acorde errado. E aliás, o remix é horrível. Mamonas é uma lenda e você desrespeitou sua memória. Espero que você aprenda para o futuro”.Em sua página no Facebook, Bonadio continuou as críticas. “Seja honesto e não engane seu público. A nota está errada e você não pode ser assim simplista. O remix além de ter erro, sim, no B, cortou e desfigurou a obra que é um legado para a música brasileira. Os Mamonas não podem ser conhecidos pelas novas gerações pela letra que você deixou no remix. Não se pode cortar a letra de uma obra dessa importância. Faltou respeito e maturidade a você”, escreveu.

Da Redação com Veja