quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Lira não ‘abandona barco’ do senado e aconselha Maranhão a pedir licença para Dona Nilda assumir


Um gesto de cortesia foi proposto ao senador Raimundo Lira. Ele teria que se afastar do cargo de senador para que Tavinho Santos assumisse, com uma forma de fortalecer o partido na capital. O “gesto de cortesia” que foi proposto ao senador Lira foi intermediado pelo senador José Maranhão, que chegou a dizer que a mudança traria benefícios para todos e seria uma homenagem à João Pessoa, ter um senador de lavra própria.
Lira mandou uma direta certeira: “Minha forma de homenagear João Pessoa é trabalhar pela gestão. Trouxe R$70 milhões para ajudar o prefeito Luciano Cartaxo em obras de infra estrutura. Homenageio João Pessoa como relator da emenda de bancada que trouxe R$150 milhões do Ministério dos Transportes para a terceira faixa no trecho João Pessoa/Cabedelo”.
Para deixar ainda mais claro, Lira disse que não poderia sair pois é líder do PMDB no Senado Federal: “Que tipo de líder eu seria se abandonasse o partido nesse momento?”.
Mas sobre o quesito homenagens, Lira faz uma sugestão: “Maranhão deveria homenagear Campina Grande e pedir uma licença para que Dona Nilda assuma”, disse se referindo a suplente de Maranhão, Nilda Gondim,

Da Redação com Polêmica Paraíba

DENUNCIADO: Por 10 votos a 1, STF decide enviar denúncia contra Temer à Câmara

DENUNCIADO: Por 10 votos a 1, STF decide enviar denúncia contra Temer à Câmara

O Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou nesta quinta-feira (21) suspender o envio, à Câmara dos Deputados, da nova denúncia contra o presidente Michel Temer apresentada pela Procuradoria Geral da República.

Com a decisão, a acusação deve ser encaminhada ao Legislativo já nos próximos dias, dependendo somente de trâmites formais.

Temer foi denunciado na semana passada pelos crimes de organização criminosa e obstrução de Justiça. Mas o STF só poderá analisar a acusação se a Câmara autorizar.

A defesa do presidente, contudo, havia pedido que a denúncia fosse remetida à Câmara somente após a conclusão das investigações sobre se os delatores da J&F omitiram informações dos investigadores. Provas entregues pelos delatores compõem a denúncia.

Mas, ao analisar o pedido da defesa, por 10 votos a 1, a maioria dos ministros do STF negou suspender o envio da acusação.
Votaram pelo envio imediato da denúncia à Câmara:

Edson Fachin (relator)
Alexandre de Moraes
Luís Roberto Barroso
Rosa Weber
Luiz Fux
Dias Toffoli
Ricardo Lewandowski
Marco Aurélio Mello
Celso de Mello
Cármen Lúcia.
O único a divergir foi:
Gilmar Mendes

Da Redação com G1

Justiça Eleitoral suspende nomeações de novos servidores


Justiça Eleitoral suspende nomeações de novos servidores
As nomeações de novos servidores para provimento de cargos vagos na Justiça Eleitoral serão suspensas a partir de 1º de novembro deste ano. A portaria determinando a suspensão será publicada no Diário de Justiça Eletrônico desta sexta-feira (22).

A medida tem como objetivo adequar o orçamento ao Novo Regime Fiscal de acordo com a Emenda Constitucional nº 95/2016, que limita o aumento dos gastos públicos à variação da inflação.

Medidas

Antes de aprovar a portaria, o TSE tratou do assunto com todos os Tribunais Regionais Eleitorais, mais especificamente com as áreas de Orçamento e de Gestão de Pessoas.

A suspensão de provimentos é mais uma das medidas que se soma a várias outras da Justiça Eleitoral para se adequar à EC 95/16. “O TSE e os TREs já restringiram novas obras, estão redimensionando contratos de despesas continuadas e vêm fazendo investimentos em ações sustentáveis e econômicas como, por exemplo, a instalação de usinas fotovoltaicas, que geram energia por meio de captação da luz solar”, destacou o Secretário de Planejamento, Orçamento, Finanças e Contabilidade (SOF) do TSE, Eduardo Demétrio Bechara.

A contenção de gastos também está sendo realizada com o rezoneamento eleitoral, que, além de gerar economia aos cofres públicos, vai criar um novo modelo eficaz de atendimento ao eleitor e corrigir as distorções no quantitativo em zonas eleitorais.

Outra providência do TSE para a adequação dos gastos ao novo cenário fiscal foi determinar que as férias do período aquisitivo de 2016/2017 de todos os colaboradores sejam gozadas entre 7 de dezembro deste ano e 5 de janeiro de 2018. Essa otimização da força de trabalho, concentrando as férias nesses períodos, dispensa a cobertura de profissionais nos contratos, o que gera grande economia.

Da Redação com TSE

Prefeito diz que TCE-PB mentiu sobre gastos: "Está totalmente equivocado"

"Um número totalmente equivocado", disse o prefeito

O Prefeito de São Sebastião do Umbuzeiro, Adriano Wolff (DEM), disse no início da tarde desta quinta-feira (21), que a informação do TCE-PB que o município gasta mais com pessoal do que arrecada está equivocada e é inverídica. Adriano informou ainda que está procurando o Tribunal de Contas do Estado para retificar o erro.
O gestor lembrou que um levantamento feito com base no próprio Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), divulgado no início de agosto do corrente ano, mostrou que São Sebastião do Umbuzeiro é um dos poucos municípios do Estado que cumpre a Lei de Responsabilidade Fiscal.
“Conforme dados do Índice de Despesas Municipais, disponibilizado pelo próprio TCE-PB, mostrou recentemente que São Sebastião do Umbuzeiro gasta apenas 34,52% da receita do município com o pagamento de pessoal, um número muito bem abaixo em relação a outros municípios do Estado, e fiquei surpreso com essa informação inverídica divulgada ontem”, comentou o prefeito Adriano.
Adriano Wolff disse ainda que é algo totalmente ilógica você gastar mais com o pessoal do que arrecada, pois a maior parte das despesas de São Sebastião do Umbuzeiro não é com o pessoal, e a folha de pagamento com o pessoal é uma das mais baixas do Estado. “Um número totalmente equivocado, e estou indo nesta tarde no Tribunal de Contas para retificar esse erro”, finalizou.

Da Redação WSCom

'Na Cidade Sem Meu Carro' incentiva pessoense a usar transporte coletivo

Durante a ação, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa vai interditar para o tráfego de veículos a Avenida Visconde de Pelotas, no Centro da Capital, das 8h às 17h

 Campanha incentiva uso de ônibus

Campanha incentiva uso de ônibus
Exposições, apresentações, oficinas culturais, folclóricas e educativas vão ser atrações da campanha ‘Na Cidade Sem Meu Carro’, que vai acontecer nesta sexta-feira (22) em João Pessoa. O evento tenta fazer com que a população deixe o carro próprio em casa e utilize o transporte coletivo.

Durante a ação, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) vai interditar para o tráfego de veículos a Avenida Visconde de Pelotas, no Centro da Capital, das 8h às 17h.

O local será palco das apresentações, oficinas culturais, folclóricas e educativas, além de atividades lúdicas para crianças.

“Esta campanha tem a intenção de promover uma cultura de paz no trânsito, representando uma oportunidade para mostrar alternativas sustentáveis para as pessoas, a fim de induzir uma mudança de comportamento contribuindo com a redução de poluição e melhoria na qualidade de vida na nossa cidade”, disse o superintendente da Semob-JP, Carlos Batinga.

Para incentivar as pessoas a aderir à campanha, a Semob-JP e o Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos de João Pessoa (Sintur) vão reforçar a frota de ônibus coletivo urbano.

Da Redação com G1

16ª Parada pela diversidade LGBT+ acontece neste domingo em João Pessoa

Dentro da programação da Parada, acontecerá também o I Torneio de Beach Soccer Feminino - em respeito à diversidade, realizado pelo Grupo de Mulheres Lésbicas e Bissexuais Maria Quitéria


O evento acontece neste domingo (24), na orla da praia de Cabo Branco, com concentração a partir das 16h (Foto: Reprodução/timeout)
Resistência é Close, nenhum direito a menos. Esse é o tema da 16ª Parada da Cidadania LGBT+ da cidade de João Pessoa, que acontece neste domingo (24), na orla da praia de Cabo Branco, com concentração a partir das 16h, em frente ao SESC. Em tempos em que a direita reacionária vem saindo do armário, resistir é o caminho da população LGBT+ e a Parada é um dos maiores símbolos dessa resistência.
Como já é tradição, o evento trará muita alegria e badalação para a orla da capital paraibana, shows das melhores drag queens de João Pessoa, apresentações das DJ’s Friday, Toinha, Jully Mermaid, Kylt e outros; a banda Sinta a Liga Crew e a atração nacional queridinha do público LGBT, Glória Groove. Mas sem dúvidas, um dos momentos mais importantes é o chamamento à reflexão e luta contra a LGBTfobia, sobretudo após os acontecimento da semana, com a decisão judicial - ainda que liminar - que permite que psicólogos ofereçam a terapia da reversão sexual, conhecida como "cura  gay".
Dentro da programação da Parada, acontecerá também o I Torneio de Beach Soccer Feminino - em respeito à diversidade, realizado pelo Grupo de Mulheres Lésbicas e Bissexuais Maria Quitéria. O torneio contará com a participação de quatro times e acontecerá na Arena Cabo Branco, também em frente ao SESC.
A novidade deste ano é o retorno da pré-parada, nos dias 22 e 23 de Setembro. Nela, acontecerá um seminário, que terá como tema “Bissexualidades: construindo um biálogo nacional”, com a participação de militantes de vários estados do país. A abertura do evento será sexta-feira (22), às 19h, na sala Aruanda (UFPB- CCTA) e será aberto ao público.
A Parada LGBT+ de João Pessoa, que está no seu décimo sexto ano, atrai pessoas de toda a Paraíba, de estados vizinhos e de todas as regiões do Brasil, movimentando bastante o turismo da grande João Pessoa. O evento é realizado pelo Artgay, Astrapa, Grupo Diversidades, Grupo de Mulheres Lésbicas e Bissexuais Maria Quitéria, Mel e Movbi. A expectativa é que cerca de 40 mil pessoas se reúnam nesse momento de celebração, resistência e luta.
 
Da Redação com Click PB

Mulher é sequestrada em frente a escola particular de João Pessoa, diz PM

Suspeitos ainda levaram dinheiro da vítima mas a abandonou junto com o carro próximo a BR-230.
 
 Resultado de imagem para Mulher é sequestrada
Um mulher foi sequestrada em frente a uma escola particular no Jardim Oceania, em João Pessoa, na tarde de quarta-feira (20), segundo a Polícia Militar. Os suspeitos a abordaram na frente da escola e a levaram dentro do carro até um supermercado às margens da BR-230.
Ela e o carro foram abandonados no local e, segundo a Polícia Militar, os homens ainda levaram dinheiro da vítima. A polícia informou que recebeu um chamado às 16h de uma pessoa que presenciou a ação criminosa.
No mesmo dia policiais fizeram buscas no local mas não há identificação dos suspeitos e ninguém foi preso até às 18h desta quinta-feira (21). 

Da Redação com G1

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Criança é atacada por pitbull após ser trancada em quarto com o animal no interior da PB

Vizinho teria escutado os gritos da criança e conseguiu socorrê-la. O menino foi levado para o hospital da cidade e teve vários ferimentos pelo corpo

Pais do menino o levaram à delegacia para o registro
Pais do menino o levaram à delegacia para o registro
Uma criança de sete anos ficou ferida após ser trancada em um ambiente com um cachorro da raça pitbull, em São João do Rio do Peixe, a 500 km de João Pessoa. O caso ocorreu nessa terça (19), mas a informação foi divulgada nesta quarta-feira (20) no Correio Debate da Rede Correio Sat.

A denúncia foi registrada no Conselho Tutelar, no Ministério Público e na delegacia da cidade. Conforme o registro, um adolescente de 17 anos teria trancado a criança com o cachorro e ficado assistindo ao menino sendo mordido.

Um vizinho teria escutado os gritos da criança e conseguiu socorrê-la. O menino foi levado para o hospital da cidade e teve vários ferimentos pelo corpo, mas não corre risco de morte.

A polícia recebeu a denúncia nesta quarta e quando foi em busca do adolescente suspeito, não o encontrou. A família dele também não foi achada.

Da Redação com Correio

Homem furta peça de picanha em supermercado e ao ser preso diz que era para churrasco com amigos

Após ser preso, o homem foi encaminhado para a Central de Polícia Civil, onde prestou depoimento e aguarda audiência de custódia


O suspeito foi até um supermercado atacadista e tentou furtar a carne, mas foi detido por funcionários (Foto: Walla Santos)
Um homem de 38 anos foi preso, nessa terça-feira (19), suspeito de furtar uma peça de picanha em um supermercado de João Pessoa.
O crime foi cometido para que o suspeito e alguns amigos fizessem um churrasco.
De acordo com a sargento Érica, o suspeito foi até um supermercado atacadista no bairro do Geisel, Zona Sul da Capital, e tentou furtar a carne, mas foi detido por funcionários do estabelecimento.
“Ele foi detido pela equipe do supermercado e que teria subtraído essa peça de carne. Ele (suspeito) nos informou que estava passando fome, estava sem trabalhar e que seria para seu uso, mas depois foi confirmado pela guarnição que não era bem assim. Não foi a primeira vez [que ele cometeu o mesmo crime]”, disse a sargento.
Após ser preso, o homem foi encaminhado para a Central de Polícia Civil, onde prestou depoimento e aguarda audiência de custódia.

Da Redação com Click PB

Ex-presidiário é morto com 10 tiros em Sousa, PB; polícia acredita em execução

Homem de 20 anos tinha acabado de chegar em casa quando foi morto. Ele foi preso na operação 'Narcos' em 2016.

  Homem é morto com 10 tiros em Sousa, no Sertão da Paraíba (Foto: Artur Lira/TV Paraíba)Homem é morto com 10 tiros em Sousa, no Sertão da Paraíba (Foto: Artur Lira/TV Paraíba)


Um ex-presidiário de 20 anos foi morto com 10 tiros em Sousa, Alto Sertão da Paraíba. Segundo as polícias Militar e Civil, o crime aconteceu às 15h30 desta quarta-feira (20) quando o homem chegava em casa em um Fiat Uno preto. Ele estacionou, desceu do carro e foi surpreendido por dois homens em uma moto que efetuaram os disparos e fugiram.
A polícia trabalha com a hipótese de que foi uma execução, provavelmente motivada por vingança ou acerto de contas. O homem havia sido preso por homicídio, tráfico de drogas e roubo, durante a Operação “Narcos” em junho de 2016 em Sousa.


Da Redação com G1

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Depoimento termina com bate-boca entre Lula e Sérgio Moro

Foto: Reprodução/Internet
O depoimento de duas horas de Lula ao juiz Sergio Moro terminou em discussão entre os dois, revela o site da revista Veja.
Lula acusou o magistrado de agir com parcialidade, e de ser refém da imprensa nacional.
“Não posso deixar de dizer que esses processos contra mim virassem vocês reféns da imprensa”, disparou Lula em suas considerações finais.
O advogado de Lula, Cristiano Zanin, diz que Moro, inclusive, cita reportagens jornalísticas.
“Vou chegar em casa amanhã almoçar com 8 netos e uma bisneta de 6 meses. Posso olhar na cara dos meus filhos e dizer que vim a Curitiba prestar depoimento a um juiz imparcial?”, indaga Lula.
Moro responde irritado.
“Não cabe ao senhor perguntar isso a mim. Mas de todo modo sim”, respondeu Moro.
“Não foi o procedimento na outra ação”, rebateu Lula.
“Eu não vou discutir a outra ação com o senhor. A minha convicção é que o senhor foi culpado. Se fossemos discutir aqui, não seria bom para o senhor”, disse Moro.
Lula então, diz que tem que discutir sim. “Vou esperar que a justiça continue a fazer justiça nesse país”.
Da Redação com veja.com

Tribunal Superior Eleitoral aprova mudança do nome do PTdoB para “Avante”

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou por unanimidade, na sessão administrativa desta terça-feira (12), a mudança do nome do Partido Trabalhista do Brasil (PTdoB) para “Avante”. Este é o segundo pedido de mudança de nome partidário acolhido pelo Tribunal este ano.
A Corte Eleitoral já havia aprovado, em 16 de maio, a troca do nome do Partido Trabalhista Nacional (PTN) para “Podemos” (PODE). O pedido de alteração do nome do partido foi relatado, naquela sessão, pelo ministro Admar Gonzaga, que deferiu a solicitação.
Os ministros acompanharam na sessão desta noite o voto do relator do pedido do PTdoB, ministro Napoleão Nunes Maia, que acolheu o requerimento da sigla. O partido obteve registro na Corte Eleitoral em 11 de outubro de 1994.
Tramita ainda no TSE outro pedido de mudança de nome de partido. O Partido Social Democrata Cristão (PSDC) entrou, dia 9 de agosto, com requerimento na Corte para alterar a designação da legenda para Democracia Cristã.
O pedido do PSDC também deve ser analisado em sessão administrativa pelo Plenário do TSE.

Da Redação com  Click PB

Sócio do Aeroclube defende diálogo com Prefeitura de João Pessoa

A decisão do Superior Tribunal de Justiça em manter o Aeroclube funcionando no bairro do Bessa satisfez os sócios, que não descartam a possibilidade de que a estrutura seja transferida de local, desde que haja diálogo entre as partes.
O advogado Hilton Souto Maior, um dos sócios do clube, acredita que a mudança de estrutura possa ser acatada por todos, porém, segundo ele, essa é uma questão que necessita de conversas.
“Nós poderíamos mudar de local, desde que não seja de uma maneira forçada, mas sim no diálogo. Acho que o melhor local, hoje, seria na Costa do Sol, perto da Estação Ciência, seria uma forma de fomentar o local”, ponderou.
Mais cedo, o Comitê do Parque Parahyba e a Associação dos Moradores do Valparaiso afirmaram que irão se reunir na próxima semana para discutir a decisão do STJ. Além disso, eles questionam a segurança, por conta dos prédios construídos na região.
Nova briga judicial 
O Aeroclube pode voltar a ser pauta na justiça por conta da ação da Prefeitura de João Pessoa em ‘destruir’ a pista, quando o então prefeito Luciano Agra determinou a desapropriação do local.
Agora, os sócios irão pedir na Justiça para que o recapeamento seja feito pela prefeitura.

Da Redação com Mais PB

Presidente do STF confirma participação nas comemorações dos 70 anos da Câmara de JP

Ministra Carmen Lúcia fará palestra, em outubro, dentro da programação de aniversário do Legislativo pessoense

Ministra Carmem Lúcia
Ministra Carmem Lúcia
A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Carmen Lúcia, é a mais nova estrela de uma constelação que toma forma para as comemorações dos 70 anos da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP). A ministra atendeu ao convite feito na manhã desta quarta-feira (13) por uma comitiva de vereadores, que foi recebida com muita cordialidade pela presidente do STF em seu gabinete.
Participaram da audiência, que durou quase uma hora, o presidente da CMJP, Marcos Vinícius (PSDB); o 2º secretário da Mesa Diretora, Dinho (PMN); o 3º secretário da Mesa, Eduardo Carneiro (PRTB); o vereador Marcos Henriques (PT) e o diretor-geral da Câmara, Carlos Santos, além do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), que intermediou o encontro.

Ficou combinado que Carmen Lúcia fará uma palestra, em outubro, sobre o tema sugerido pela Mesa Diretora da Câmara: “Constituição Democrática - Conquistas e Barreiras, a Concretização dos Direitos Humanos”. “Ela ficou muito honrada com o convite e aceitou de pronto ir à João Pessoa no mês de outubro, em data que nos será comunicada em breve. Ela também demonstrou muito carinho para com a nossa cidade”, comentou Marcos Vinícius.

O presidente da CMJP, acrescentou, ainda, que a ministra é uma mulher vibrante com o municipalismo, e que a palestra que ela irá apresentar em outubro não se restringe apenas ao meio jurídico. “É um acontecimento a partir do qual não apenas o meio jurídico da nossa cidade ganha, mas os cidadãos paraibanos, que terão a oportunidade de conhecer de perto o maior nome do Judiciário brasileiro na atualidade, e que traz consigo uma experiência jurídica e social de extrema importância para todos nós”, acrescentou Marcos.

Da Redação com Correio

PB ganha 1ª medalha nos Jogos Escolares

PB ganha 1ª medalha nos Jogos Escolares
 A Paraíba conquistou, nesta quarta-feira (13), uma medalha já no primeiro dia de disputa dos Jogos Escolares da Juventude 2017 categoria 12 a 14 anos, que estão sendo realizados em Curitiba-PR. Kaylane Cristina, do Colégio Hugo Moura, foi bronze no peso médio da modalidade de luta olímpica.

"Muito bom já ganhar uma medalha no primeiro dia de disputa dos Jogos da Juventude. A luta olímpica é uma modalidade que sempre vem deixando a Paraíba ocupando lugares nos pódios da maior competição do desporto escolar do Brasil”, frisou José Hugo, chefe da delegação da Paraíba.

Os Jogos Escolares da Juventude 2017 são realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) e a delegação da Paraíba contou com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel). O evento vai até o dia 22 deste mês de setembro.

Da Redação com PB Agora

Lira prega que Ricardo aceite Maranhão como seu candidato: "Luto há um ano"

Senador ainda reiterou a sua intenção de se reeleger ao Senado Federal

O senador Raimundo Lira (PMDB) legitimou, nesta quarta-feira (13), uma coligação entre seu partido e o PSB para as eleições de 2018. Neste cenário, Lira defendeu que o governador Ricardo Coutinho (PSB) aceite o senador José Maranhão (PMDB) como seu candidato, portanto, deixando de lado o secretário João Azevêdo.
“ O PMDB marcha unido, com Zé Maranhão e com todo o partido. Minha tese e preferência é no sentido de que o PMDB se coligasse com o PSB, que Maranhão fosse candidato de Ricardo, venho lutando com esse plano a mais de um ano”, disse.
Lira ainda comentou. à rádio Arapuan Fm, a sua intenção de se reeleger ao Senado Federal. Ele revelou que tem 'corrido o Estado', visando sua candidatura.
“Oficialmente a gente não pode firmar a candidatura, mas estou correndo o estado e estou pleiteando a reeleição, tenho reiterado essa posição minha”, concluiu.

Da Redação com WSCOM

Prefeitos e deputados relatam preocupação com possibilidade de desinstalação de comarcas

A Assembleia Legislativa da Paraíba realizou uma audiência pública nesta quarta-feira para debater a possibilidade de extinção de comarcas na Paraíba


Um estudo do Tribunal de Justiça da Paraíba sugere a desinstalação de 15 comarcas no estado (Foto: ClickPB)
Uma audiência pública para debater a possibilidade de extinção de comarcas na Paraíba aconteceu nesta quarta-feira (13) na Assembleia Legislativa da Paraíba. O deputado Hervázio Bezerra considera que “sem dúvida, se isso vier a ocorrer, vai causar constrangimento, dificuldade para advogados e para a população”.
“O que sinto é praticamente a unanimidade aqui dos deputados, a preocupação com os municípios, com o estado e os reflexos, a meu ver, a princípio negativos que todos nós sofreremos com essa decisão se vier a ser tomada”, ressalta o deputado Hervázio Bezerra.
O prefeito da cidade de Cacimba de Dentro, Nelinho, defende que a proposta do Tribunal de Justiça da Paraíba em redefinir as comarcas no estado seja revista. De acordo com Nelinho, os sete funcionários que atuam na comarca de Cacimba de Dentro são pagos com dinheiro do município, já que são cedidos.
“Não tem custo nenhum para o Tribunal de Justiça”, declara Nelinho, que ainda ressalta o fato de o prédio em que o fórum da comarca funciona também foi cedido pelo município. “Não se paga aluguel, no prédio foi até feita uma reforma pouco tempo, está lá em perfeito estado”, ressalta o prefeito.
Nelinho ainda considera que a extinção da comarca representa “um prejuízo enorme para qualquer município”. Atualmente a cidade de Cacimba de Dentro, que corre o risco de perder sua comarca, se aproxima dos 20 mil habitantes.
“Acho uma questão erradíssima o que está sendo feito com o povo paraibano, com as pessoas mais simples da Paraíba”, analisa o prefeito Nelinho.
Um estudo do TJPB sugere a desinstalação de 15 comarcas: Araçagi, Bonito de Santa Fé, Cabaceiras, Cacimba de Dentro, Caiçara, Coremas, Cruz do Espírito Santo, Lucena, Malta, Paulista, Pilões, Prata, Santana dos Garrotes, São Mamede e Serraria.
Estas poderão ser agregadas pelas seguintes unidades judiciárias, respectivamente: Guarabira, Conceição, Boqueirão, Araruna, Belém, Piancó, Sapé, Santa Rita, Patos, Pombal, Arara, Sumé, Piancó, Santa Luzia e Arara.

Da Redação com Click PB

Lula diz a Moro que descartou comprar terreno para instituto na primeira visita

Os dois imóveis são peças centrais da segunda ação penal a que o petista responde no âmbito da Operação Lava Jato


Ao final do depoimento, Lula aproveitou o espaço para declarações finais e dirigiu uma pergunta ao juiz Sérgio Moro (Foto: Reprodução)
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje (13), em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, que descartou comprar o terreno em São Paulo para sediar o Instituto Lula quando visitou o local pela primeira vez. Ele também disse que paga aluguel pela cobertura vizinha ao apartamento onde mora em São Bernardo do Campo (SP).
Os dois imóveis são peças centrais da segunda ação penal a que o petista responde no âmbito da Operação Lava Jato, e que levou à necessidade do depoimento prestado nesta quarta-feira. Foi o segundo depoimento de Lula a Moro.
No depoimento, prestado em Curitiba, o ex-presidente explicou a Moro as razões pelas quais considerou o terreno inadequado para o institut. “Primeiro, porque era numa área perto do aeroporto, que não é visitada e onde não transita o povo de São Paulo. Segundo, porque era um prédio inadequado, velho, que precisaria ser demolido se fosse adquirido. Como nós decidimos não adquirir, fomos procurar um lugar mais adequado, onde transita realmente o povo de São Paulo, que é ali próximo da Estação da Luz na Cracolândia”, contou.
Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), a Odebrecht adquiriu o terreno para Lula como compensação pelos benefícios recebidos em contratos com a Petrobras. O ex-presidente disse a Moro que não tinha conhecimento do envolvimento da empreiteira, do advogado Roberto Teixeira, do pecuarista José Carlos Bumlai ou de Glauco Costamarques, primo de Bumlai, nas tratativas pelo imóvel.
“A única pessoa que falou comigo desse prédio foi o presidente do instituto, chamado Paulo Okamotto. (...) Eu fui uma única vez, cheguei lá e a primeira coisa que eu vi foi o seguinte: não interessa, é inadequado, não é uma zona onde pode frequentar muita gente”, ressaltou.
Cobertura
Sobre a cobertura vizinha ao apartamento onde mora em São Bernardo do Campo, Lula disse que aluga o imóvel desde 1998 para abrigar sua segurança pessoal e, posteriormente, a segurança presidencial.
“Agora, ele é um apartamento que está à minha disposição. Se permitirem que eu seja candidato em 2018, ele voltará a ter uma função política muito forte”, disse o petista.
Após a morte do proprietário da cobertura, em 2010, o imóvel foi adquirido por Glauco Costamarques, primo de José Carlos Bumlai. Lula disse que ficou sabendo do fato quando sua a esposa, Marisa Letícia, que faleceu, acertou com Costamarques o aluguel do imóvel.
O ex-presidente explicou a necessidade de manter o apartamento alugado. “Por eu ser uma figura de projeção nacional, era preciso que aquele apartamento não fosse ocupado por um terceiro, porque tinha muita facilidade de ver o apartamento onde eu moro. Inclusive, tem uma mesma laje que, se alguém subir na laje, vai poder ver o meu apartamento”.
Em depoimento a Moro, Costamarques afirmou que só passou a receber o aluguel do imóvel a partir do final de 2015, após a prisão de Bumlai. Esta versão foi contestada por Lula.
“Fiquei surpreso com o depoimento dele, porque nunca chegou a mim qualquer reclamação de que não se estava pagando aluguel. Porque ele declarava no Imposto de Renda dele que estava recebendo aluguel, e eu declarava no meu Imposto de Renda, que a dona Marisa mandava para o procurador, o pagamento do aluguel. Então, para mim nunca chegou”, ressaltou o petista.
Juízo contestado
Ao final do depoimento, Lula aproveitou o espaço para declarações finais e dirigiu uma pergunta ao juiz Sérgio Moro. "Vou chegar em casa amanhã e vou almoçar com oito netos, e uma bisneta de seis meses. Eu posso olhar na cara dos meus filhos e dizer que eu vim a Curitiba prestar depoimento a um juiz imparcial?"
“Não cabe ao senhor fazer esse tipo de questionamento, mas de todo o modo, sim”, respondeu Moro.
O ex-presidente insistiu que esse não havia sido o procedimento na outra ação penal, na qual Lula foi condenado por Moro a mais de 9 anos de prisão. O juiz preferiu não prosseguir com a discussão.

 Da Redação com Agência Brasil

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Paraíba tem um déficit de 9 mil PMs, diz Jutay

“Em um Estado onde temos um déficit de quase nove mil policiais, não podemos nos dar ao luxo de não permitir que cerca de 500 homens e mulheres sejam reintegrados a Polícia Militar”. A declaração foi dada pelo deputado estadual Jutay Meneses (PRB) durante sessão especial, realizada pela Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), nesta segunda-feira (11), para debater a situação dos policiais e militares que estão licenciados e querem ser reintegrados.
A sessão especial, de autoria do deputado Bruno Cunha Lima (PSDB), debateu a Emenda à Constituição Estadual nº 37 que obriga a convocação de volta ao trabalho de aproximadamente 500 policiais e bombeiros militares que foram licenciados, mas os atos não foram publicados em Diário Oficial. A reintegração desses militares não irá resultar em gastos aos cofres públicos, e com uma simples reciclagem estarão todos prontos para trabalhar.
“Não podemos admitir que policiais, concursados, que tiraram licença estejam querendo retornar ao trabalho e sejam impedidos. Além disso, existe uma emenda que garante a reinclusão à tropa, mas estamos diante de um Governo que não cumpre lei, que não respeita o que é produzido pelo Legislativo. Estamos junto com os policiais nesta luta para trabalhar”, comentou Jutay.

Da Redação com Mais PB

Terremoto de 3,9 graus atinge área central da Itália


Um terremoto de 3,9 graus na escala Richter, considerado de pequeno porte, atingiu a comuna de Scurcola Marsicana, em Áquila, na região central da Itália na noite desse domingo (10).
De acordo com o Instituto Nacional de Geologia e Vulcanologia (INGV), o tremor foi sentido às 21h58 (hora local) e teve uma profundidade de apenas oito quilômetros, considerado muito raso.
O sismo foi sentido em toda a região de Áquila, já devastada por um tremor em 2011, e em Avezzano.
O terremoto foi tão intenso que alguns bairros da capital italiana, Roma, chegaram a sentir o tremor. O centro da Itália vem sofrendo com uma sequência sísmica desde 24 de agosto do ano passado, quando um fenômeno do tipo devastou algumas cidades, como Amatrice e Accumoli. Desde então, além dos danos bilionários, 333 pessoas morreram em decorrência dos sismos por toda a área central do país.

Da Redação com Agência Ansa

PRF registra 35 acidentes e uma morte em BRs na Paraíba

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), encerra em todo País, a Operação Independência do Brasil de 2017, que teve início 00h00 da quarta-feira (6) e finalizou às 23h59 do domingo (10).
Na Paraíba, durante os cinco dias de Operação, a PRF registrou nas rodovias federais, 25 acidentes, com 35 feridos e 1 um morto. Do total de acidentes, 7 não tiveram vítimas e dos 35 feridos, 6 foram socorridos para o hospital em estado considerável grave e 29 pessoas apenas sofreram ferimentos leves.
O acidente com morte ocorreu na madrugada da sexta-feira (8), no km 214, da rodovia BR-230, no município de Soledade, Cariri paraibano, onde um motocilista faleceu após colidir com a sua motocileta contra um ônibus.
A PRF também fiscalizou, 2.134 veículos, lavrou 1.337 autos de infração de trânsito, detectou 501 veículos com excesso de velocidade e realizou 536 testes de alcoolemia, destes, 36 pessoas foram autuadas e 3 conduzidas para Delegacia de Polícia. Ainda, a PRF apreendeu 1kg de cocaína, 30g de maconha e 4.40m³ de madeira. No total, 14 pessoas foram detidas e encaminhadas para Delegacia de Polícia. Sendo: 3 por crime ambiental; 1 com mandado de prisão em aberto; 3 por crime de trânsito; 1 por tráfico de entorpecente; 1 por uso de documento falso e 5 por outros motivos de crimes.

Da Redação com Polêmica Paraíba

Polícia apreende mais de 40 kg de maconha em Sousa, no Sertão da PB

Droga foi encontrada dentro de uma residência. Ninguém foi preso.
Polícia apreende mais de  40 quilos de maconha em Sousa, no Sertão da Paraíba (Foto: Sylvio Rabello/ Divulgação Polícia Civil)  
Polícia apreende mais de 40 quilos de maconha em Sousa, no Sertão da Paraíba (Foto: Sylvio Rabello/ Divulgação Polícia Civil)
Mais de 40 quilos de maconha foram apreendidos na tarde desta segunda-feira (11), no bairro do Frei Damião, na cidade de Sousa, no Sertão da Paraíba. De acordo com o delegado da Polícia Civil, Sylvio Rabello, toda a droga foi encontrada dentro de uma residência.
Ainda segundo o delegado, ninguém foi preso. O dono da casa está sendo procurado e é o provável proprietário do material apreendido. Uma balança de precisão e algumas munições também foram encontradas.
A equipe da Polícia Civil acredita que a droga seria comercializada em Sousa e nos municípios vizinhos. Rondas estão sendo realizas pela cidade para tentar prender o dono da droga. 

Da Redação com G1

Polícia Federal vê envolvimento de Michel Temer e ministros em corrupção

O relatório sobre o caso foi enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira


A investigação é fruto do principal inquérito da Lava Jato, que foi desmembrado e já gerou outras denúncias, como as contra as cúpulas do PMDB do Senado e do PP. (Foto: Reprodução)
A Polícia Federal concluiu que há indícios de que o presidente Michel Temer e os ministros Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) e Eliseu Padilha (Casa Civil) cometeram crime de corrupção. A informação consta no relatório final do inquérito que investigou o PMDB na Câmara.
Segundo o relatório, existem evidências do envolvimento do ex-ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) e dos ex-presidentes da Câmara Henrique Eduardo Alves e Eduardo Cunha no suposto esquema. Os três estão atualmente presos.
As investigações apontaram que os integrantes da cúpula do PMDB na Câmara participavam de uma organização criminosa voltada para obter, direta e indiretamente, vantagens indevidas em órgãos da administração pública. O suposto esquema envolvia, segundo a PF, crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, fraude em licitações, evasão de divisas, entre outros  delitos com penas superiores a quatro anos de prisão.
O relatório sobre o caso foi enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira. Caberá à Procuradoria-Geral da República (PGR) decidir se denuncia Temer e seus ministros, com base nas conclusões do inquérito.
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar até o fim desta semana sua segunda denúncia contra Temer. Uma das possibilidades é de que os crimes atribuídos ao “quadrilhão” do PMDB da Câmara já constem da peça de acusação, juntamente com os delitos apontados pelo delator Lúcio Bolonha Funaro. A colaboração dele já foi homologada pelo ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato na Corte.
A investigação é fruto do principal inquérito da Lava Jato, que foi desmembrado e já gerou outras denúncias, como as contra  as cúpulas do PMDB do Senado e do PP.

Da Redação com Click PB

Joesley e Saud reconhecem que há áudios que não foram entregues

O empresário Joesley Batista e o executivo da JBS Ricardo Saud reconheceram em depoimento prestado à Procuradoria-Geral da República (PGR) que sabem de informações e possuem novos áudios que não foram entregues no acordo de delação premiada, negociado com a PGR.
A informação está na íntegra do pedido de prisão dos investigados feito pela procuradoria ao Supremo Tribunal Federal (STF) e aceito pelo ministro Edson Fachin.
No entendimento do procurador-geral, Rodrigo Janot, ao que tudo indica, a omissão de fatos nos depoimentos de delação foi intencional.
“Instados a comparecer a Procuradoria-Geral da República no dia 07/09/2017, os colaboradores foram evasivos, deixaram de apresentar fatos importantes e levantaram explicações confusas. Outrossim, reconheceram que há informações e áudios não entregues”, diz Janot.
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil
Ex-ministro
O ex-executivo Ricardo Saud também disse que gravou uma conversa com ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo e omitiu o fato no depoimento de colaboração.
A informação também foi utilizada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para justificar pedido de prisão dele.
No pedido de prisão, Janot afirma que as gravações foram enviadas ao exterior e existem indícios de que novas gravações seguiram o mesmo caminho.
“Há, ainda, referências a outras gravações inclusive uma relativa a conversa com José Eduardo Cardoso, que não apenas deixaram de ser entregues ao Ministério Público Federal como foram levadas ao exterior, em aparente tentativa de ocultação dos arquivos das autoridades pátrias, o que reforça o intento de omitir alguns fatos, após a orientações de Marcello Miller [ex-procurador]”, afirmou Janot.
Em outro áudio que consta na investigação indicam que Ricardo Saud e Joesley Batista, dono da JBS, planejavam usar o ex-ministro José Eduardo Cardozo, na gestão de Dilma Rousseff, para atingir ministros da Suprema Corte.
A prisão temporária de Saud e Joesley Batista foi decretada na sexta-feira (8) pelo ministro Edson Fachin e tem duração de cinco dias.
Joesley e Saud foram convocados a prestar depoimento na semana passada após a PGR abrir investigação para avaliar a omissão de informações nas negociações das delações.
Janot explicou que um áudio entregue pelos advogados da JBS narra supostos crimes que teriam sido omitidos. A gravação foi entregue, por descuido dos advogados, como uma nova etapa do acordo.
Eles se entregaram à Polícia Federal, em São Paulo, e foram transferidos para Brasília no avião da corporação, que pousou há pouco na capital federal.
Outro lado
O advogado de Joesley e Saud, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, divulgou uma nota afirmando que os delatores cumpriram rigorosamente tudo o que lhes era imposto ao assinarem o acordo de delação premiada.
“Não pode o Dr. Janot [Rodrigo Janot, procurador-geral da República] agir com falta de lealdade e, insinuar que o acordo de delação foi descumprido. Os clientes prestaram declarações e se colocaram sempre à disposição da Justiça. Este é mais um elemento forte que levara a descrença e a falta de credibilidade do instituto da delação”, disse o advogado, em defesa da revisão do uso do instituto de delação premiada.
  
 Da Redação com Agência Brasil

Cássio disputará reeleição, acha Cartaxo mais adequado e quer aliança renovada

Senador considera mais oportuno disputar a reeleição no Senado

O senador Cássio Cunha Lima está com posição fechada para 2018. Decidido a disputar a reeleição, ele considera o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, com melhores condições na atualidade para ser o candidato do grupo, tanto que trabalha para renovar a mesma Aliança de 2016 envolvendo PSDB, PMDB e PSB.
Esta foi a síntese da reunião seguida de almoço entre Cassio, o líder do Governo Cartaxo, Fernando Milanez Neto e o Secretário de Turismo, Fernando Milanez, tratando ainda de matérias administrativas.
Cássio fez observações positivas sobre o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, tanto que o projeta em condições de ser governador do Estado, mesmo disse entender o momento mais afeito ao prefeito da Capital até pelos números de pesquisas.
Sobre movimentos do senador José Maranhão pela possibilidade de querer ser candidato, ele entende ser compreensível da mesma forma que considera muito importante renovar a Aliança de 2016 em torno de Luciano Cartaxo.

Da Redação com WSCOM

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Mulher é flagrada tentando entrar com drogas em presídio


Mulher é flagrada tentando entrar com drogas em presídio

Uma mulher tentou entrar com droga no Presídio do Róger em João Pessoa, na manhã desta sexta-feira (08). Ela estava com um pacote no ânus e teve que ir ao hospital para retirar a droga no corpo.

Ela foi presa desta vez, mas há 15 dias foi flagarada com algodão nas partes íntimas e foi suspensa de voltar ao presídio.

A mulher disse que teria recebido um valor para realizar o transporte da droga e depois mudou a história dizendo que levaria a droga para o marido que está preso na unidade.

Da Redação com PB Agora

Caixa sorteia R$ 2,5 milhões neste sábado

Neste sábado (9), a Mega-Sena promete pagar o prêmio de R$ 2,5 milhões do concurso 1.966. O sorteio será às 20h, na avenida Dom Pedro II, na cidade de Salto (SP), onde está estacionado o Caminhão da Sorte.
O apostador que levar o prêmio sozinho, poderá garantir um rendimento de R$ 13 mil por mês apenas investindo na Poupança da CAIXA. O sortudo também poderá montar uma frota de 250 motos de 150 cilindradas ou adquirir oito apartamentos de R$ 300 mil.
A aposta mínima na Mega-Sena é de R$ 3,50 e pode ser feita em qualquer lotérica do país. Clientes com acesso ao Internet Banking CAIXA podem fazer suas apostas na Mega-Sena pelo computador pessoal, tablet ou smartphone. Basta ter conta corrente na CAIXA e ser maior de 18 anos. O serviço funciona das 8h às 22h (horário de Brasília), exceto em dias de sorteio, quando as apostas se encerram às 19h, retornando às 21h para o concurso seguinte.
Timemania:
Acumulada em R$ 6,3 milhões, a Timemania também terá sorteio neste sábado, em Salto. Para jogar, o apostador deve marcar 10 dos 80 números do volante, e escolher um time do coração. Também ganha prêmio quem acertar 7, 6, 5, 4 ou até mesmo 3 dos sete números sorteados. Se ainda acertar o Time do Coração, recebe um prêmio adicional. A aposta custa R$ 2,00 e pode ser registrada até as 19h nos dias de sorteio em qualquer casa lotérica do país.

Da Redação com Mais PB

Mesmo com greve, combustíveis não devem faltar na Paraíba, garante Sindipetro-PB

Postos com bandeira estão sendo abastecidos por Pernambuco e Rio Grande do Norte

 O abastecimento de combustíveis na Paraíba deve continuar normalmente, mesmo com o protesto de caminhoneiros no Porto de Cabedelo, revelou o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Derivados de Petróleo no Estado da Paraíba (Sindipetro-PB), Omar Hamad.
 Segundo Omar, os postos com bandeira estão sendo abastecidos por Pernambuco e Rio Grande do Norte, e é suficiente para todas as regiões do Estado, portanto, não estando prevista nenhuma falta durante este fim de semana na Paraíba.
 Os motoristas reivindicam melhores condições de trabalho, fim de cobranças indevidas, revogação do corte de investimentos na PRF e dos reajustes nos preços de combustíveis.
 "Acredito que até segunda estará resolvido, mas garantimos que não haverá desabastecimento", declarou nesta sexta-feira (8), Omar Hamad.

Da Redação com WSCOM

Paraíba perde R$ 1 bilhão por ano com a corrupção, denuncia Focco

Terceira etapa do projeto acontecerá a partir das 14h, no campus da UFCG. MPT e mais de 10 órgãos participam da iniciativa


 Com o slogan “Corrupção: corte este mal pela raiz”, o Focco está visitando municípios convidando a população a fazer parte deste movimento (Foto: Divulgação-assessoria)

A corrupção tira anualmente dos cofres públicos da Paraíba cerca R$ 1 bilhão todos os anos. A denúncia é do Fórum Paraibano de Combate à Corrupção (Focco-PB) ao apontar as consequências na saúde pública, superfaturamentos, em obras sucateadas, abandonadas. Para o Focco, parte do dinheiro desviado no Estado poderia, por exemplo, gerar postos de trabalho reduzindo o número de desempregado que, segundo o IBGE alcançou 220 mil desempregados no primeiro trimestre deste ano.
Para discutir os impactos que a corrupção causa na vida de milhares de pessoas que o Fórum Paraibano de Combate à Corrupção (Focco-PB) – juntamente com órgãos parceiros – realizará a 3ª etapa do projeto “Focco em Movimento”, no município de Sousa, na próxima terça-feira (12 de setembro).
A partir das 14h, uma equipe do Focco-PB (formada por representantes de diversas entidades) estará no campus da UFCG, em Sousa (Sede I, Centro), fazendo coleta de denúncias. Já a partir das 19h, no mesmo local, será realizada a Audiência Pública e a entrega da premiação aos ganhadores do Concurso de Redação com o tema: “Corrupção – o que você tem a ver com isso?”.
Como participar – As pessoas podem participar da Audiência Pública apresentando sugestões e propostas durante o evento. Além disso, denúncias também podem ser apresentadas de forma anônima, por escrito, remetidas previamente à Procuradoria Regional do Trabalho da 13ª Região, ou por meio do e-mail prt13. gab.claudio.gadelha@mpt.mp.br, ou ainda, até o final da Audiência Pública, enviadas à Mesa Diretora dos trabalhos, no local do evento.
Segundo o procurador do Trabalho e coordenador estadual do Focco-PB, Cláudio Gadelha, a Audiência Pública tem como objetivo discutir com a população em geral os mais graves problemas relacionados à corrupção, para fins de enfrentamento coletivo dessa prática ilícita, através da participação da sociedade aliada aos órgãos de controle integrantes do Focco. Ele informou que além de Sousa, podem participar do evento moradores e representantes de entidades representativas dos municípios da Região Metropolitana de Sousa.
Sobre o projeto - Com o slogan “Corrupção: corte este mal pela raiz”, o Focco está visitando municípios convidando a população a fazer parte deste movimento. Em cada etapa, o projeto oferece ao público, durante o dia, postos para coleta de denúncias e materiais explicativos sobre o tema, por meio dos diversos órgãos de controle integrantes do Fórum. Já à noite, ocorre a Audiência Pública. Na etapa Sousa, também foi realizado um Concurso de Redação sobre a Corrupção.
O projeto tem como principal objetivo conscientizar a sociedade do necessário exercício permanente da cidadania e fomentar a cultura de combate à corrupção, promovendo a sensibilização da população, por meio do debate. O Projeto ‘Focco em Movimento’ tem a intenção de ser desenvolvido, inicialmente, em sete etapas, em sete municípios paraibanos. A ação já aconteceu nos municípios de Patos (em junho deste ano) e em Guarabira, no último dia 2 de agosto.
Participam desse projeto mais de 10 entidades, entre elas, o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Tribunal de Contas da União (TCU), Receita Estadual, Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), Funasa, INSS, Controladoria Geral da União (CGU), Controladoria Geral do Estado (CGE), Conselho Regional de Psicologia (CRP), Departamento Nacional de Auditoria do SUS (DENASUS) e Ministério Público Federal (MPF).
Municípios que integram a Região Metropolitana de Sousa: Aparecida, Lastro, Marizópolis, Nazarezinho, Poço Dantas, Pombal, Santa Cruz, São Bentinho, São Bento do Pombal, São Domingos de Pombal, São Francisco, São José da Lagoa Tapada, Sousa, Bernadino Batista, Bom Jesus, Bonito de Santa Fé, Cachoeira dos Índios, Cajazeiras, Carrapateira, Monte Horebe, Poço de José do Moura, Santa Helena, São João do Rio do Peixe, São José de Piranhas, Triunfo, Belém do Brejo do Cruz, Bom Sucesso, Brejo do Cruz, Brejo dos Santos, Catolé do Rocha, Jericó, Lagoa, Mato Grosso, Paulista, Riacho dos Cavalos, São Bento, São José do Brejo do Cruz. 

Da Redação com Click PB

'Filme de terror', diz paraibana ao relatar problemas com terremoto no México

Terremoto que atingiu território mexicano provocou a morte de mais de 30 pessoas

 Terremoto deixa mais de 30 mortos no México

Terremoto deixa mais de 30 mortos no México
A paraibana Leila Viana, que trabalha como bancária na Cidade do México, no centro-sul do país, disse ter vivido uma verdadeira cena de filme de terror durante a noite dessa quinta-feira (7), após os primeiros tremores de terra atingirem o território mexicano.

Em contato com o Portal, ela disse que apesar da região onde mora ter sido a que menos foi afetada, houve um princípio de pânico entre os moradores de sua rua. Leila contou que no momento dos tremores estava no quarto, quando percebeu a cama e as janelas balançarem muito. “Estamos bem, apesar do susto e do desespero de não saber o que fazer na hora”, comentou.

“Demorei um pouco a perceber que se tratava de um terremoto. Até a ficha cair, fui caminhar, mas balançava tanto que ficou difícil, pois ficava cambaleando para um lado e pro outro. Aí, foi no momento que acendi a lâmpada, e a luz ficou piscando”, relatou.

Leila também disse que os moradores tiveram que deixar suas casas e foram orientadas a aguardarem em um local mais seguro, na rua. “Fazia um frio muito grande, enquanto aguardávamos as coisas se normalizarem para voltar para dentro de casa novamente. O difícil foi conseguir dormir depois de tudo o que aconteceu”, contou.

O terremoto que atingiu o México na madrugada desta sexta-feira (8) deixou pelo menos 32 mortos no sul do país. Segundo as agências internacionais, 23 no estado de Oaxaca, sete em Chiapas e dois em Tabasco. Os números podem ser atualizados a qualquer momento.

Esse seria semelhante ao terremoto registrado em 1932, que marcou 8,1 de magnitude na escala Richter e matou e deixou milhares de mortos e desaparecidos na Cidade do México.

 Da Redação com Correio

terça-feira, 5 de setembro de 2017

BOMBA: Cármen Lúcia e Gilmar Mendes citados: Ouça os áudios que podem anular as delações da JBS




A VEJA teve acesso às conversas que os delatores da JBS Joesley Batista e Ricardo Saud entregaram à procuradoria-geral da República (PGR) na última quinta-feira à noite. Na primeira parte dos áudios (confira abaixo), os dois delatores, aparentemente sem notar que estão eles próprios se gravando, falam, entre outros temas, sobre como se aproximar do procurador-geral Rodrigo Janot por meio do agora ex-procurador Marcelo Miller e sobre a exigência de eles não serem presos após fecharem os acordos de delação premiada.
Em um dos pontos mais sensíveis do áudio, possivelmente gravado no dia 17 de março, Joesley e Ricardo Saud afirmam que Fernanda, possivelmente a advogada Fernanda Tórtima, “surtou” porque, a depender dos rumos da delação e de qual autoridade citassem em depoimento, os dois poderiam “entregar” o Supremo, em referência a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).
Os delatores também analisam que, ao decidirem delatar, têm de “ser a tampa do caixão” na política brasileira.
“Eu quero nós dois 100% alinhado com o Marcelo…nós dois temos que operar o Marcelo direitinho pra chegar no Janot…eu acho…é o que falei com a Fernanda [possivelmente Fernanda Tórtima, advogada]…nós nunca podemos ser o primeiro, nós temos que ser o último, nós temos que ser a tampa do caixão…Fernanda, nós nunca vamos ser quem vai dar o primeiro tiro, nós vamos o último…vai ser que vai bater o prego da tampa”, diz Joesley Batista em um dos trechos da gravação. “Nós fomos intensos pra fazer, temos que intensos pra terminar”, completa o empresário.
Na conversa, Saud comenta como Marcelo Miller, que foi braço direito de Janot no Ministério Público, está atuando para “tranquilizar” os delatores e relata que a tática para se aproximar e conquistar a confiança do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, é a de “chamar todo mundo de bandido”.
“Cara, eu vou te contar um negócio, sério mesmo. Nós somos do serviço, né? (A gente) vai acabar virando amigo desse Ministério Público, você vai ver. Nóis vai virar amigo desse Janot. Nóis vai virar funcionário desse Janot. (risos). Nós vai falar a língua deles. Você sabe o que que é?”, questiona Joesley.
“A língua… domina o país… dominar o país”, completa Saud. Na sequência, Joesley dá a deixa: “Você quer conquistar o Marcelo? Você já achou o jeito. Cê quer conquistar o Marcelo? Você já achou o jeito. É só começar a chamar esse povo de bandido. Esses vagabundo bandido, assim”.



Na conversa gravada entregue à PGR (Procuradoria-Geral da República), Joesley Batista e Ricardo Saud, executivos e delatores da JBS, citaram ao menos dois ministros do STF: a presidente Cármen Lúcia e Gilmar Mendes, apurou a Folha.
Os diálogos não contêm indícios de crimes cometidos por eles, segundo pessoas ligadas às investigações.
A conversa foi gravada por acaso no dia 17 de março, antes de assinarem o acordo de delação com a PGR.
Sobre Gilmar Mendes, Saud teria dito que o advogado Marcelo Miller —até então procurador da República que trabalhava junto com Rodrigo Janot na Lava Jato— aconselhou a empresa a “esquecer a briga” entre Janot e o ministro.
Saud daria a entender que Miller sugeriu que os colaboradores entregassem informações sobre outros três ministros ao procurador-geral.
Segundo antecipou a coluna Mônica Bergamo, essas informações poderiam ser obtidas se eles pressionassem José Eduardo Cardozo, ex-ministro da Justiça no governo Dilma Rousseff, de acordo com relatos de quem ouviu a gravação.
Na conversa, os executivos afirmariam que Cardozo teria informações sobre “cinco ministros do Supremo”.
Os executivos teriam comentado suposta intimidade de Cardozo com Cármen Lúcia, o que lhe facilitaria transitar na corte.
Ele também teria boa relação com Dilma e com a advogada Fernanda Tórtima, que trabalha para a JBS, de acordo com relatos de quem ouviu a gravação.
Ao menos três pessoas diferentes que ouviram os áudios destacam que não há nenhuma informação comprometedora em relação aos ministros do Supremo.
Os executivos tratam ainda sobre “Marco Aurélio”. Não está claro se é uma referência em relação ao ministro Marco Aurélio Mello, do STF, ou ao advogado petista Marco Aurélio Carvalho, amigo de Cardozo. Tampouco há indícios de crimes neste caso.
‘DISSOLVER O SUPREMO’
O site da revista “Veja” divulgou nesta terça (5) três áudios com conversas entre Saud e Joesley Batista.
Nesses arquivos, ouvidos pela Folha, ambos aparecem ouvindo música —soava como uma gravação ao vivo de axé music— enquanto discutem uma estratégia: “moer o Judiciário”, diz Batista, já que a “Odebrecht moeu o Legislativo”.
“Ricardinho, eles vão dissolver o Supremo. É o seguinte: eu vou entregar o Executivo e você entrega o Zé [Eduardo Cardozo]”, planeja o empresário. “Vou ligar pra ele: ‘Zé, você precisa trabalhar conosco, precisa organizar o Supremo, véi. Quem nós temos no Supremo?”
Essa era, para Joesley Batista, sua “única chance de sobreviver”.
O empresário descreveu o que seria seu jeito de tratar com o poder: “Fomos obedientes. O sistema era um, nós era um [sic]. O sistema era outro, mudamos de lado. Não pactuamos com isso, não gostamos disso, queremos contribuir e era isso aí. Viramos de lado”.
De “Zé”, ele comentou que esperava que o ajudasse a entender quem é cada um dos ministros.
“O A é isso, o B é isso. Qual a influência que você tem nesse? E esse filho da puta, como é? Como nós grampeia ele? [sic]”, imaginou o empresário, simulando uma possível conversa com “Zé”.

Sobre Marcelo Miller, ele diz que planejava “operar direitinho” o ex-procurador para “chegar no Janot”.
Joesley Batista ainda abre uma intimidade sua a Saud, algo que diz nunca ter contado a ninguém até aquele momento: “Acho que leio a alma das pessoas”.
O empresário acredita que lê os pensamentos das pessoas com quem conversa: “Sei o que você tá pensando e o que você tá falando. Só que eu não ajo com o que você tá me falando, eu acho com o que você tá pensando”.
“É por isso que muitas vezes eu falo cada barbaridade e ninguém concorda”, explica-se Joesley. A crença, ele ressalva, pode ser um erro, ou “pretensão demais”. No entanto, ele reafirma que pensa que “muito pouca gente” o engana.

Da Redação com Veja

Marinha volta a prorrogar alerta de ressaca no costa da Paraíba

Caixa ameaça entrar com processo caso PMJP não devolva R$ 10 milhões da Lagoa

Caixa ameaça entrar com processo caso PMJP não devolva R$ 10 milhões da Lagoa
A Caixa Econômica Federal vai pedir ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) a instauração de processo contra a Prefeitura de João Pessoa, caso o poder público municipal não restitua os R$ 10 milhões que, supostamente, teriam sido superfaturados na revitalização da Lagoa do Parque Solon de Lucena. A suposta irregularidade foi apontada em relatório da Controladoria Geral da União (CGU), divulgado em 2015. Os indícios de irregularidades foram apontados também, mas em menor proporção, pela Polícia Federal. O órgão desencadeou em maio deste ano a operação Irerês, tendo como alvo a Construtora Compecc, responsável pela obra.

A pressão feita pela restituição dos recursos foi confirmada nesta terça-feira (5), por meio de nota, pela Superintendência Regional da Caixa Econômica. A prefeitura, por também por meio de nota, nega as irregularidades e a existência de cobrança. Admite que recebeu ofício da instituição financeira com a cobrança, mas apresentou documentos emitidos também pelo banco cancelando a cobrança. Em meio à “guerra” de informações, é importante historiar o ocorrido. Até por que há ‘muito caroço neste angu’ e grande possibilidade de a própria Caixa Econômica estar metendo os pés pelas mãos. A menos que comprove que os ofícios em poder da Prefeitura de João Pessoa, atribuídos ao banco, sejam falsos.

Mas vamos aos fatos. O valor cobrado pela instituição financeira se refere ao montante que CGU apontou como fruto de superfaturamento da obra. As irregularidades teriam ocorrido, principalmente, na retirada dos resíduos sólidos e na construção de um túnel na Lagoa. Com base nisso, orientada pelo Ministério das Cidades, a Caixa Econômica emitiu ofício endereçado à prefeitura cobrando a devolução do dinheiro. Temos dois documentos nessa história. O primeiro emitido pela Caixa Econômica no dia 8 de junho e que tratava da cobrança. O ofício foi encaminhado para o prefeito Luciano Cartaxo (PSD). O banco justificou a cobrança como orientação do Ministério das Cidades. Um mês depois, no dia 10, a instituição desfez a cobrança.

Dá pra entender? É isso mesmo. Há um ofício em poder da Prefeitura de João Pessoa mostrando que a mesma Caixa Econômica, orientada pelo mesmo Ministério das Cidades, pede a desconsideração da cobrança. A obra custou R$ 37 milhões aos cofres públicos e foi financiada com recursos próprios e do governo federal, por meio do Ministério das Cidades. A fiscalização e a liberação dos recursos eram feitos pela Caixa Econômica. Os documentos da própria instituição, vale ressaltar, vinham sendo usados pela prefeitura para contestar os dados da CGU. Os argumentos perderam força depois que a operação Irerês, da PF, também apontou suposto sobrepreço na obra de R$ 6,4 milhões.

Confira a nota divulgada nesta terça-feira (5) pela Caixa Econômica

NOTA CAIXA
Com relação às recomendações emitidas no Ofício do Ministério das Cidades (nº 16/2017/GSI/DDCOT/SNSA), a Caixa Econômica Federal informa que iniciou os procedimentos necessários para que a devolução dos recursos e o cumprimento dos apontamentos do ofício sejam realizados dentro do prazo estabelecido.A CAIXA esclarece que a prefeitura de João Pessoa já foi notificada sobre a devolução dos recursos, sob pena de instauração de processo no Tribunal de Contas do Estado.

Da Redação com Assessoria de Imprensa da CAIXA